DICIONÁRIO DE ÁUDIO

Aqui no nosso dicionário de áudio você encontra os significados das palavras mais importantes usadas entre músicos, produtores e técnicos de som.

A

AC

(Tensão Alternada) Geralmente obtida pelas “tomadas de parede”, que, dependendo da empresa fornecedora ou região, pode assumir os valores 110 ou 220 v. Difere basicamente da tensão contínua pela variação de seus valores, ora positivos, ora negativos.
Sua medida é o Volt ( V ).

Acústica

Ramo da física que estuda os fenômenos sonoros e sua relação com o ambiente físico e arquitetônico.

AFL

After Fader Listening ( Escuta pós fader) recurso que permite escutar o sinal de áudio depois que este foi alterado pelo canal de áudio e seu pré amplificador(channel Strip) depois do potenciômetro de volume do respectivo canal.

AIFF

Audio Interchange File Format. Formato de áudio sem compressão utilizado em computadores e outros aparelhos da marca Apple. Utiliza 16 bits e 44.1 KHz.

Amplificador de áudio

Equipamento que aumenta o ganho do sinal de áudio o suficiente para excitar um alto falante. Sua potência é medida em Watts.

Áudio

É um sinal elétrico que representa o som físico.

Audio Interface

(ver placa de som)

Aux

Abreviatura de auxiliar. Esta palavra pode ser utilizada tanto para entrada como para saídas de áudio. Ex: Aux send, aux return.

Aterramento ou Terra

Procedimento para direcionar, através de cabos e fios metálicos, as sobras de corrente elétricas dos equipamentos e direcioná-las para  a terra, possui objetivo de proteger os circuitos e os seus operadores.

B

Balanced (Balanceado)

Sinal ou plug que possui três cabos que fornecem equilíbrio elétrico e redução de ruídos do sinal de áudio que transmitem.

Bandwidth

(Ver Largura de Banda)

Bi-amplificado

Equipamento que utiliza dois amplificadores em separado para aplicações diferentes como por exemplo caixas de monitor de estúdio que possuem um amplificador para os graves e outro para as frequências agudas em um mesmo gabinete.

Bounce

Mistura de sons, mixagem.

Bridge

Ponte entre dois circuitos, geralmente utilizada para transformar um amplificador estéreo em um amplificador mono com a finalidade de dobrar sua potência.

Bus

Do inglês, ônibus. Circuito para onde um ou vários sinais de áudio são direcionados. O termo utiliza a comparação com o veículo pelo fato deste transportar vários indivíduos.

C

Canal

Recurso que os equipamentos de áudio possuem para separar sinais distintos. Nas mesas de som, em geral são dispostos na vertical e podem possuir uma variedade de recursos para alterar e tratar os sinais de áudio que passam pelo seu circuito.

Cassete (K7)

Formato de recipiente portátil para fita magnética.

Cardióide

Em formato de coração. Em áudio é um gráfico que representa a dispersão, no caso das caixas de som, ou a captação , no caso dos microfones.

Channel

(ver canal)

Channel Strip

(ver canal)

Clipping

Indicador do nível máximo que um sinal de áudio pode atingir em um determinado circuito.

Compact Disc (CD)

Disco ótico utilizado para armazenamento de dados até 800 MB e 1h 14min de música (16 bits e 44.1 KHz).

Compressor de áudio

Equipamento que trabalha a dinâmica do sinal de áudio. Como o próprio nome já insinua, é o equipamento utilizado para obter um maior controle sobre o sinal de áudio a ser captado através de uma compressão física deste sinal.
Dependendo dos valores, que estão intimamente relacionados com a capacidade do aparelho, podem ser obtidos vários outros tipos de efeitos como ducking que é um recurso utilizado para se abaixar o “BG “(background / fundo musical) quando a voz de um locutor entra em cena, ou ainda para fazer um controle mais preciso dos níveis do áudio processado.

 

Parâmetros de um compressor de áudio:

  • Threshold (limiar ou gatilho)
    Indica o nível a partir do qual a compressão começará a agir.
  • Ratio (razão de compressão)
    Diferença entre o sinal de entrada e de saída.
  • Attack (tempo de ataque)
    Tempo decorrido após o sinal atingir o gatilho e começar a ser comprimido.
  • Release (relaxamento)
    Tempo que o sinal processado leva para retornar ao seu estado original após ter caído abaixo do nível do gatilho.
  • Output (nível de saída)
    Como na compressão há uma redução no nível do áudio, temos que compensar o nível de saída. Para isso existe um processamento de ganho no final da compressão em alguns modelos de equipamento.

Conector XLR

Também conhecido como plugue Cannon. Possui de 3 a 7 conexões. no áudio possui 3 conexões com o objetivo de transmitir sinal eletricamente balanceado.

  1. Cabo blindado / terra
  2. Polaridade normal
  3. Polaridade invertida

Console

(ver Mesa de som)

Corrente Alternada

Termo usado no Brasil para designar a tensão alternada

Corrente elétrica

Intensidade da corrente elétrica medida em Ampères.

Corrente Contínua

Termo usado no Brasil para designar a tensão contínua

Crossover

Equipamento usado para separar e determinar as frequências de corte destinadas à amplificação. Dependendo do sistema de caixas utilizado pode possuir várias bandas de frequências.

Crossover Point

(ver ponto de Crossover).

Cubase

Programa para gravação, edição de áudio.

Curva de equalização

Curva que representa o comportamento das intensidade frequências em relação com o tempo.

D

DAW

Digital Audio Workstation (Estação de Trabalho para Áudio Digital) Equipamento, geralmente um computador e os programas, onde se faz o trabalho de gravação e edição de áudio.

DC

Tensão contínua. Ao contrário da tensão alternada, seu valor não varia com o tempo. Usada nos equipamentos eletrônicos. Encontrada nas pilhas e baterias. É medida em Volts (V).

Difração

Direct Box

Também chamado DI (direct injection) injeção direta, sendo sua característica básica a transformação de impedância do nível de sinal de linha para microfone.

Distorção

Saturação do sinal de áudio que desfigura o som original em relação à sua intensidade.
É utilizado como efeito em guitarras e outros instrumentos musicais.

Dry

Do inglês sêco. Em áudio é utilizado para representar a ausência de sinal processado.

Dinâmica

Relaciona-se com a intensidade do som. Forte ou fraco. Na música representa a força com que se tocam as notas musicais.

Dynamic

(ver Dinâmica)

Dynamic Range

Margem dinâmica. É a diferença entre o maior e o menor sinal em relação às suas intensidades.

E

Eco

É uma repetição onde o tempo de atraso (delay) é grande o suficiente para que as palavras sejam percebidas com clareza.

Eccho

(ver Eco)

Efeito Doppler

Deslocamento de uma fonte sonora em relação a um ponto fixo (observador auditivo), que resulta na compressão das ondas, causando a impressão física de mudança de frequência.

Effects

Efeitos. Palavra genérica para designar vários tipos de efeitos, ou quando em uma mesa de som ou outro equipamento, é usada para designar o local específico de ligação dos aparelhos geradores de efeitos.

EMI

Interferência eletromagnética é uma perturbação de ordem elétrica ou magnética que se soma ao sinal de áudio.

EQ

Abreviatura de equalização ou equalizador que é a parte do pré-amplificador que controla as alterações nas freqüências dos sinais de áudio.

EQ Curve

(Ver Curva de equalização)

Equalização

Ato de equalizar ou modelos de regulagem de equalizadores.

Equalizador

Aparelho que modifica os valores de ganho e faixa das freqüências do sinal processado. Este seu poder de modificação é determinado pela quantidade de freqüências que possui por oitava e pela sua margem dinâmica, ou seja, os valores, desde o maior até o menor, que cada freqüência pode assumir.
É muito utilizado para restauração de freqüências de um sinal e para realizar correções acústicas em um ambiente, programa música ou em um equipamento qualquer.

 

Parâmetros de um equalizador:

  • G (Gain)
    Ganho. Representa a intensidade, para positiva ou negativa, da freqüência que desejamos alterar.
  • F (frequency)
    Indica qual freqüência está no centro da curva utilizada
  • Q (Bandwidth)
    Representa a largura da banda de freqüência, ou freqüências que desejamos alterar.

Equalizador gráfico

Modelo em que os potenciômetros deslizantes na posição horizontal formam um gráfico de resposta em frequência. Em geral possui as frequências e largura de banda pré determinadas de fábrica e só é possível alterar o ganho das mesmas.

Equalizador Paramétrico

Equalizador que possui recursos para modificação dos parâmetros de ganho, frequência e largura de banda independentes.

Equalizador Paragráfico

É a junção do gráfico com o paramétrico. Só existe na versão digital (software ou hardware).

Estéreo

Sinal que possui dois canais de áudio distintos para explorar e aproveitar a fisiologia humana de possuir dois ouvidos. Sua dispersão é de no máximo 180 graus.

F

Fader

Este termo é utilizado para designar os potenciômetros que controlam o volume do sinal de áudio. ( ver Canal )

Fase

Sentido do deslocamento das ondas.

Fase acústica

Sentido do deslocamento das ondas no ambiente físico.

Filter

(ver Filtro)

Filtro

Equipamento que modifica a natureza física das frequência e intensidade do sinal de áudio.

F.O.H.

Front of House, frente da casa. Equipamento de operação de áudio que fica em frente ao palco.

Fontes sonoras

São fontes geradoras de energia suficiente para causar uma vibração perceptível ao ouvido humano.

Frequência

É o número de vezes no qual um fenômeno qualquer é repetido em um determinado espaço de tempo e é expressa em Hz. Hertz = ciclos por segundos.

Frequency

(ver Frequência)

FX

Representação fonética da palavra inglesa Effects) (ver effects)

G

Gain

(ver Ganho)

Ganho

Do inglês, Ganho.

  1. Geralmente denomina um potenciômetro que controla o valor do sinal de áudio que entra em seu circuito.
  2. Circuito que controla a quantidade de sinal de áudio na entrada ou saída.

Graphic EQ

(ver Equalizador gráfico)

Gráfico polar

Representam o formato espacial relacionado com as freqüências captadas por um microfone. Ou no caso de caixas de som e sistemas de som a dispersão do som em um ambiente.

Ground

(ver Aterramento ou Terra)

Ground Loop

Circuito que faz o retorno do aterramento. Utilizado para cancelamento de ruído provenientes da corrente elétrica.

Group

Do inglês, grupo. É um circuito que agrupa o sinal enviado por outros circuitos e é usado para facilitar a alteração do volume de vários sinais simultaneamente preservando as relações entre seus volumes individuais.

H

Headroom

Volume máximo que um sinal pode assumir em um sistema sem causar distorção.

Hertz

Unidade de medida de frequência que representa o ciclo de um fenômeno em um determinado tempo. Foi adotada como homenagem ao físico alemão Heinrich Rudolf Hertz.

Hz

(ver Hertz)

I

Impedância

Quando o termo se refere a altofalantes tem é sinônimo de resistência elétrica. Sua medida é o Ohm e é representada pela letra grega ômega. Também é usada a letra Z para representar impedância.

In

Abreviatura de Input. Do inglês, entrada de sinal. É a denominação para os locais onde entrarão os sinais de áudio em um equipamento.

Insert

Ponto de inserção. Em um mesmo ponto coexistem entrada e saída de áudio em um circuito.

Inversão de fase

Ocorre quando um sinal está eletricamente ou fisicamente invertido em relação a outro estabelecido como fase. Pode acarretar diminuição e em casos extremos, até cancelamento de sinal.

I/O

In and Out. Usado para indicar as entradas e saídas de áudio dos equipamentos. Físicos ou em forma de programas.

K

Knee

Do inglês, joelho. Termo usado para definir o formato de curvas de atuação de gates e ou compressores de áudio.

L

Largura de banda

Representa a largura da banda de freqüência, ou freqüências que estamos alterando.

Level

(ver Nível)

Line Level

Nível ou sinal de linha.

Loops

São utilizados em repetição, daí a origem do seu nome. São sons gravados, contendo em seu código um sinal de sincronismo, que indica sua afinação e tempo (BPM) no qual foi produzido. São um recurso muito utilizado na produção musical contemporânea.

M

Master

Palavra de origem inglesa que significa mestre. Em áudio é o termo utilizado para designar os faders ,e ou canais, principais de saída geral em um equipamento.

Mesa de Som

Possuem várias denominações, sendo as mais comuns, mesa de som, mixer, mixador,
misturador, console e mesa de mixagem.

São equipamentos onde são concentrados os sinais provenientes dos equipamentos e
Instrumentos musicais.

Podem possuir em sua arquitetura muitos recursos para modificação dos sinais que nelas são ligados, sendo os mais comuns o controle de ganho, a equalização e o volume. Em alguns casos, dependendo de sua utilização, alguns modelos possuem efeitos e até amplificação integrada. Estão se tornando comuns recursos de compressão, memória de cenas e automação.

Exemplo das seções componentes de uma Mesa de Som:

Respectivamente : canal de entrada de sinal / subgrupos / master

Mic

(ver Microfone)

Microfone

São equipamentos utilizados para a transformação de ondas mecânicas em sinais com características determinadas que possibilitem o processamento desses sinais pelos equipamentos de áudio. Constituem a primeira fase no processo de captação dos sons e devem ter a melhor qualidade possível, serem adequados à sonoridade que se deseja obter e características técnicas adequadas para freqüências e instrumentos que serão gravados.

Podem possuir as mais diversas formas, tamanhos e características técnicas dependendo de sua utilização.

Microfone capacitivo

Ver microfone condensador

Microfone de condensador

Possuem o funcionamento similar aos capacitores (condensadores).

Microfone Dinâmico

Microfones que utilizam como princípio de funcionamento um diafragma que quando é sensibilizado produz uma diferença de potencial que é amplificada por uma bobina.

Microfonia

Tipo de realimentação do sinal de áudio ocorrida entre microfone e sistema de sonorização.

Mix

(ver mixagem)

Mixagem

Ato de mixar ou processo final de mistura de vários sons para se obter os formatos de entrega comerciais de áudio, estéreo, surround e outros.

Mix House

Mixer

(ver Mesa de Som)

Módulo de som

Equipamento musical que possui sintetizadores e ou samplers em seu interior e é conectado a controladores musicais para ser usado.

Monitor

Conhecido também como retorno é a palavra usada para designar o equipamento utilizado para que o som produzido possa ser escutado e controlado por quem o produz.

Mono

Áudio onde a mixagem está concentrada em apenas um canal. Ou sinal de um instrumento que não é estéreo.

MP3

MPEG 1-2 Layer 3, Codec de áudio utilizado em princípio para transmissão de áudio pela rede mundial de computadores, mas que posteriormente foi adotado, devido ao seu tamanho pequeno e razoável qualidade de áudio, por grande parte dos fabricantes de players de música físicos. Usa um tipo de compressão de dados com perdas.

Mute

Comando utilizado para silenciar um determinado canal ou grupo de canais.

N

Noise

Do inglês, ruído. Denominação geralmente atribuída ao ruído nativo de qualquer equipamento de áudio.

Noise floor

Nível máximo de ruído nativo em um equipamento de áudio.

Noise-Gate

Portão de ruído. Equipamento destinado a silenciar o sinal de áudio quando este atinge um determinado limite inferior pré ajustado.

Nuendo

Programa para gravação, edição e produção de música.

O

On / Off

Do inglês, liga / desliga.

Ondas

São fenômenos físicos gerados por uma transformação de energia. Ex: calor, som, luz, etc. Abaixo temos a representação de uma onda senóide.

Out

Abreviatura de Output. Do inglês, saída. Também representado pela letra “O” e significa saída de sinal de áudio.

P

P.A.

Termo inglês que significa public address, ou “endereço do público” . É usado para designar o equipamento (caixas, mesas, periféricos, amplificadores etc.) que é utilizado para o som que está direcionado ao público.

Pad

É um circuito que controla, com um valor pré determinado de atenuação ou reforço, o sinal de áudio presente em um pré-amplificador.

Parametric EQ

(ver equalizador paramétrico)

Peaking

Indicador de pico de sinal.

Periféricos

São os equipamentos auxiliares das mesas de som que são utilizados para efetuar modificações nos sinais. Eles ampliam o “poder” das mesas, conferindo-lhes características que estas não possuem em sua configuração original. Faremos, a seguir, uma breve explicação dos principais aparelhos periféricos mais comuns em um sistema.

PFL

Do inglês, Pre fader listening que significa escuta antes do fader, pré-escuta. É um recurso utilizado para se escutar um programa musical antes que este seja adicionado à mixagem.

Placa de som

Equipamento que faz a comunicação de instrumentos musicais e outros sinais de áudio com o computador e seus programas.

Plugue Banana

Plugue utilizado para ligação de sinais de áudio e instrumentos de prova eletroeletrônicos. geralmente confundido com o P10.

Plugue Cannon

Ver conector XLR.

Plugue P10

Conector de diâmetro de ¼ de polegada utilizado em cabos para transmissão de sinais de áudio de instrumentos musicais e telefonia. Existem dois tipos de P10, balanceado (TRS) e não balanceado (TS).

Phantom Power

Tensão elétrica que alimenta os microfones condenser ou os direct-boxes. Seu valor varia de 9 a 52 Volts de tensão contínua.

Phone Jack

Fêmea do Plugue P10 de ¼ de polegada utilizado em cabos para instrumentos musicais, fones de ouvido e em telefonia.

Phone Plug

(ver Plugue P10)

Phono

Geralmente designa uma entrada específica para toca-discos, pois estes equipamentos, devido a sua forma de captação, possuem impedâncias de sinal diferentes dos demais equipamentos de sinal de linha e instrumentos musicais.

Ponto de Crossover

Ponto de cruzamento de duas bandas de frequências que determinam quais frequências são compartilhadas por essas duas bandas (frequência de crossover).

Pré amplificador

É o circuito que compõe toda a parte de recebimento e modificação de um sinal de áudio em um aparelho qualquer. Nele são processadas todas as operações como, compatibilização da impedância de entrada, ganho de sinal, equalização, processamento de efeitos e outras modificações que são particulares de cada marca ou modelo. (ver Canal)

Pré produção musical

Processo que antecede à produção musical. Nele são decididos andamento, tonalidade, arranjos e outros detalhes musicais e artísticos antes da gravação em estúdio.

Pro Tools

Programa de gravação , edição e produção de áudio para música e audiovisual.

Processadores de efeitos

São aparelhos que modificam o sinal original conferindo-lhe efeitos acústicos como reverb, eco, distorção, flanger, phaser e outros.

Produção musical

Pode ser entendida basicamente de duas formas. Produção de um repertório musical para apresentação ou registro (CD ou DVD) e o processo de gravação em estúdio. Este último requer, além do conhecimento musical propriamente dito, conhecer instrumentos e equipamentos que são utilizados para se obter o resultado musical e artístico esperado.

Q

Q

(ver Largura de banda).

R

Raia

Corresponde ao que geralmente chamamos de “canal” em uma mesa de som, possuindo várias configurações dependendo de modelos e de sua utilização.

Ratio

Matematicamente, razão entre dois valores a/b.(ver compressor / razão de compressão)

Realimentação

Fenômeno que ocorre quando um sinal de áudio entra em loop.

Relação sinal / ruído

Relação que estabelece o quanto de ruído existe em um sinal de áudio. É uma das características mais importantes em um aparelho de áudio, principalmente naqueles onde existe amplificação do sinal de áudio em altas potências.

Reason Propellerhead

Programa de gravação , edição e produção de áudio para música. Já possui em sua estrutura uma variedade de softsynth incluindo samplers, sintetizadores, drum machines, loop players e um banco de samples e loops já nativos.

Resposta em Frequência

Intensidade de cada frequência que um equipamento de áudio responde.

RF (Radiofrequência)

Normalmente são as frequências de rádios comerciais, transmissões broadcast de várias origens. Em áudio profissional nos referimos a sinais de radiofrequência que acidentalmente podem vir a invadir o sinal de áudio comprometendo o seu conteúdo.

RFI

(ver Radiofrequência)

Interferência de um sinal de rádio em um sinal de áudio.

RMS

Valor médio quadrático de um sinal de áudio. É comumente utilizado para medir a potência dos sinais de saída de amplificadores de áudio , onde recebe a denominação de medida da “potência real”.

Reverb / Reverberador

  1. Repetição de um som ou sinal de áudio com valores de atrasos (delay) muito pequenos.
  2. Processador de efeitos que gera reflexões simulando ambiências tridimensionais ao sinal, hall, chamber, room, etc.

S

Sample

Do inglês, amostra. É a fonte fundamental para transformação de som físico em áudio. Termo usado também usado para designar amostras de instrumentos musicais e outros sons utilizadas na produção musical.

Send

Em inglês significa enviar. No jargão do áudio profissional chamamos “mandadas”.
São saídas de áudio usadas para envio do sinal para aparelhos de efeitos, para fazer ligações entre equipamentos e até mesmo para gravações. (ver Mesa de Som)

Signal-to-Noise Ratio S/N

(Ver Relação sinal / ruído)

Synthesizer

(ver Sintetizador)

Sintetizador

Equipamento que usa filtros de frequência e de oscilação para modificar um sinal de áudio que por sua vez são gerados pelo método de síntese.
Acoplados a teclados ou outros instrumentos musicais podem ser utilizados em música melódica, harmonicamente, e ou, como efeitos sonoros.

Shelving

Refere-se ao formato de algumas curvas de equalização em formato de concha.

Síntese sonora

Processo utilizado para criar eletronicamente sons de instrumentos musicais, efeitos e outros equipamentos sonoros.

Softsynth

Programas que utilizam síntese eletrônica para criar sons. Sintetizadores em formato de software.

Solo

Como em música, este termo é utilizado para indicar a escuta em separado de um dos sinais que entram em um equipamento. Em geral este solo é monitorado utilizando-se os fones de ouvido ou monitoração dedicada.

Som

É um fenômeno físico onde uma energia gera o choque e, conseqüentemente, vibrações entre as moléculas existentes em um meio qualquer.

A faixa das vibrações que o ouvido humano pode perceber encontra-se no intervalo compreendido entre 20 Hz e 20.000 Hz

Sound Forge

Programa que possui recursos de gravação e edição e sincronismo com vídeo, destinado à gravação, masterização e análise forense de áudio.

Speakon

Plug que possui uma trava na conexão para garantir a segurança e firmeza do contato, utilizado para ligação entre amplificadores e caixas de som.

Stereo

(ver Estéreo)

Strip Channel

Canal de uma mesa de som ou pré amplificador que possui controle de ganho, equalização e compressão. (ver Canal) este tópico deve sair pois está repetido em outro nome.

Sweep EQ (Varredura)

Recurso de um equalizador paramétrico utilizado para escolha da frequência na qual se pretende alterar.

Subwoofer

Alto falante ou caixa de som dedicada a banda de frequências graves , geralmente abaixo dos 100 Hz

Surround

Do Inglês, ao redor. Sistema de som que circunda quem escuta, apreciando distribuição espacial em 360 graus.

T

Tensão Elétrica

Força que movimenta a corrente elétrica, utilizando diferença de potencial. no Brasil chamada de Voltagem. Sua medida é o Volt. (V)

Tweeter

Alto-falante utilizado para reprodução das altas frequências(agudas).

TRS

Tipo de conector P10 com divisões para transmitir sinais balanceados.

T=Tip (cabeça)
R=Ring (anel)
S=Sleeve (cilindro)

TS

Tipo de conector P10 que possui duas divisões, portanto, desbalanceado.

T=Tip (cabeça)
S=Sleeve (cilindro)

U

Unbalanced

(ver Desbalanceado / XLR / TRS / TS)

Unidade de Ganho

Unity Gain

(ver Unidade de Ganho)

V

Voltagem

(ver Tensão Elétrica)

Volume

Representa a intensidade de sinal de áudio ou do som em um sistema de sonorização.

V. U. / Meter

Unidade de visualização e de medida do sinal de áudio. Utilizado para medir a quantidade de sinal. Pode ser de agulhas ou por leds e sua escala é em decibéis.

W

Wav

Formato sem compressão criado pela empresa Microsoft para arquivos digitais de áudio. Dois parâmetros são fundamentais para definir a qualidade e tamanho do arquivo .wav, a quantidade de bits e a frequência de amostragem, respectivamente Bit Rate e Sample Rate.

Comercialmente os seguintes valores foram adotados:
Compact Disc (CD) 16 bits e 44.1 KHz
Blu-ray Disc (BD) de 16 a 24 bits e de 48 a 196 KHz

Wave

(ver Onda)

Woofer

Alto falante dedicado às baixas frequências (graves)

Workstation

Estação de trabalho. É um conceito que transforma um computador em uma plataforma exclusiva para gravação e produção musical. O conjunto de hardware e software para produção de música é também conhecido como DAW (Digital Audio Workstation).

X

XLR Conector

(ver conector XLR)

Z

Z

(ver Impedância)